As Brincadeiras do Pequeno Nicolau

Em mais um título da série escrita por René Goscinny e desenhada por Jean-Jacques Sempé, nesse “As Brincadeiras do Pequeno Nicolau” os muitos momentos de diversão de Nicolau, Clotário (sério, um dos melhores nomes de personagem já vistos, ainda que eu saiba que é só um “aportuguesamento” de Clotaire), Godofredo e o restante da turma são o destaque.

Brincadeiras do Pequeno Nicolau Valem as brincadeiras da hora do recreio, as que acontecem em casa, as dos amigos quando em visita a um parque de diversões, as em uma excursão da escola… Só que os adultos é que nunca parecem achar legal como os pequenos se divertem. E não é pra menos: as confusões são certeza com o grupinho de crianças.

Assim como no primeiro livro de Nicolau, a linguagem, por refletir a visão do pequeno narrador, tem um monte de palavras que fazem parecer mais um papo desenfreado de criança do que de fato texto literário. Mas isso não é ruim, não. É apenas diferente, e na verdade torna a história mais cômica em determinados momentos.

“O Castelo”, conto em que o pai de Nicolau resolve entrar na brincadeira com as crianças aperfeiçoando o castelinho que os meninos montam para depois simular uma batalha é muito inspirado, ainda que outros, como “O Almoço em Família” e “O Circo” sejam também ótimos.


As Brincadeiras do Pequeno Nicolau

René Goscinny e Jean-Jaques Sempé
Rocco
144 páginas

Comente: