O Oitavo Vilarejo

Quando fiquei sabendo sobre “O Oitavo Vilarejo”, um livro infanto-juvenil escrito por um autor brasileiro que aproveitava o folclore nacional como mote, fiquei animadíssima com a possibilidade de ver os personagens da nossa cultura popular em um ambiente fora das historinhas do Chico Bento. Mas, ao mesmo tempo, bateu um receio: um dos blurbs do livro dizia que se tratava do “Harry Potter tupiniquim”. A comparação (diga-se de passagem, bem sacada e verdadeira) era quase um rótulo, mas num primeiro momento me pareceu até meio pedante. Para a minha felicidade (e de todos os leitores), “A Odisseia de Tibor Lobato”, série criada por Gustavo Rosseb do qual esse é o primeiro título, é bacana, inteligente e traz para o palco histórias que toda criança feliz já ouviu alguém contar.

bussola_oitavovilarejoSei, o nome te lembrou o grande Seu Monteiro, né? Em comum com a obra de um dos primeiros autores de literatura para crianças no Brasil, Tibor também tem um relacionamento muito especial com a avó, que é dona de um sítio no interior. E uma certa facilidade de encontrar seres fantásticos pouco amistosos.

Tibor e sua irmã, Sátir, ficaram órfãos depois que seus pais morreram em um incêndio que consumiu o acampamento cigano em que moravam. Pela falta de documentos, os garotos ficaram dois anos em um orfanato antes que a avó, dona Gailde, os encontrasse. A trama do livro começa justamente com a chegada dos garotos aos Sete Vilarejos.

Não demora nada para que as crianças se adaptem à nova casa, assim como a todo o ambiente rural e à companhia da avó. Eles fazem um novo amigo, Rurique, filho da professora do povoado e com quem vão passar a ter aulas depois do período da Quaresma. Só depois da Quaresma? É… Porque coisas muito estranhas acontecem na região durante os 40 dias que vão da Quarta-Feira de Cinzas ao domingo anterior ao da Páscoa.

Tibor, Sátir e Rurique vão sentir na pele a verdade dessa crença da região. Um porquinho desgarrado, uma aventurazinha na casa de um senhor desaparecido… As coisas vão tomando um rumo instigante para o trio, mas não demora para que outras pessoas também sejam envolvidas, assim como para que o grupo descubra um evento que abalou as estruturas da área, quando diversas crianças foram levadas por entidades míticas poderosas.

Contar mais é estragar a surpresa de se deparar com uma série de “participações especiais” que surgem na trama e que farão o leitor ficar ávido pelos próximos títulos da história. “Desde o início, a ‘Odisseia de Tibor Lobato’ foi idealizada para 3 livros”, conta o simpático Gustavo Rosseb em uma conversa especial que você lê, na íntegra, aqui.

A Saga de Tibor Lobato – O Oitavo Vilarejo
Gustavo Rosseb
Jangada
224 páginas

Comente: