A Volta às Aulas do Pequeno Nicolau

Nicolau deve ter por volta de seis anos. E como toda criança nessa faixa etária, é cheio de tiradas sobre o cotidiano, cria confusões porque leva algumas coisas ao pé da letra e dá nos nervos de seus pais.

bussola_pequenonicolauO livro traz várias histórias rápidas ligadas à volta às aulas do garoto. A inocência dos personagens – tanto do protagonista quanto de seus amiguinhos Alceu (que come além da conta), Godofredo (cujo pai é podre de rico) e Clotário (que é o aluno mais fraquinho da classe) – é o que faz as tramas ficarem mais bonitinhas.

Em uma delas, a professora chama os pais dos alunos para verem as crianças em aula, mas garante às crianças que não vai envergonhá-los diante dos progenitores. Nem precisa, nenhum dos adultos consegue resolver o problema de álgebra que ela havia colocado na lousa. Outra história ótima mostra a desastrosa festinha de aniversário de Clotário. As tramas são ótimas e conseguem gerar um misto de nervoso (porque, como adulto, você sabe onde aquilo vai chegar) e de cômico.

O livro traz ainda uma série de ilustrações de todos os tamanhos, mostrando passagens da trama e os personagens. O traço é fino e gracioso.

“A Volta às Aulas” é o primeiro livro da série do pequeno personagem, criada por René Goscinny (que também inventou Asterix e cia) e Jean-Jacques Sempé (que cuidou dos desenhos). A ideia na época da concepção, no final da década de 1950, era de que, independentemente de onde se tenha crescido, o “cheiro de giz” é o mesmo em todos os locais. E para Anne, a filha de Goscinny que assina essa reunião de histórias inéditas, é isso o que faz existir o sentimento de cumplicidade entre leitor e obra… É fácil já ter passado por situações semelhantes às de Nicolau e seus amigos na infância.

Dá pra sentir o quanto a ideia de trazer o personagem de volta depois de quase 50 anos é extremamente pessoal para Anne Goscinny. Há um trecho particularmente tocante da introdução do livro, assinada por ela, que conta que René não teve tempo de contar à filha sobre sua própria infância. E que a morte precoce dele, em 1977, acabou por condenar a dela. Não sei você, mas sempre me deprime saber que algumas pessoas se vão e outras, com zero de talento ou simplesmente cafajestes mesmo, continuam vivas. Enfim, o mundo não é justo, né?

A Volta Às Aulas do Pequeno Nicolau
René Goscinny e Jean-Jacques Sempé
144 páginas
Editora Rocco

Comente: