Corina Curiosa e o Maior Buraco do Mundo

Resenha que escrevi para a Folhinha, caderno infantil da Folha de S. Paulo, publicada em 24 de agosto de 2013.

Corina, a coelhinha do livro, é cheia de entusiasmo. Certo dia, ela tem a ideia de construir um buraco enorme capaz de levá-la à China ou ao polo Sul. No café da manhã, comenta com o pai o seu plano. “É melhor levar um casaco”, apoia o papai coelho.

Quando Corina vai para o jardim com a pá na mão (ou melhor, na patinha), escolhe o ponto onde vai começar a cavar –um lugar distante da deliciosa plantação de cenouras, claro! Com tanta vontade, o que poderia dar errado?

Mas, ao começar o buraco, a coelhinha percebe que seu projeto pode esbarrar no hábito de outros bichos. O bom é que não faltam imaginação à personagem nem simpatia ao seu pai, que gosta de incentivar a criatividade da filha.

Divulgação

Enquanto o leitor acompanha a construção do buraco, pode se deliciar com os detalhes dos cenários criados pela autora e ilustradora Marie-Louise Gay. No quarto de Corina, por exemplo, há vários objetos espalhados, que mostram um tanto sobre a personalidade e as brincadeiras da coelhinha.

O figurino da personagem também é uma atração: uma blusa listrada e uma saia xadrez colorida. Puro charme!

CORINA CURIOSA E O MAIOR BURACO DO MUNDO
AUTORA:
Marie-Louise Gay (tradução Gilda de Aquino)
EDITORA: Brinque-Book

Clique aqui para ver a resenha no site da Folhinha.
Conheça o site da autora e ilustradora Marie-Louise Gay.

Comente: