Escola do Medo

Acho que tinha uns seis anos de idade quando me dei conta de que as pessoas podiam morrer. Isso incluía todos os adultos, bichinhos e crianças de quem eu gostava e, pior, a mim também. Quando eu me lembrava desse último detalhe, em específico, saia correndo, desesperada. Claro, nunca falei sobre isso com ninguém por muitos e muitos anos. Talvez seja por imaginar que isso fosse um início de síndrome do pânico infantil que a ideia de “Escola do Medo” me animou. Na trama, quatro adolescentes são enviados a uma escola para aprenderem a lidar cada qual com seu maior medo (de águas, elevadores e lugares fechados, insetos e morte). Mas tudo o que tinha pra ser uma redenção das minhas memórias foi por terra.

Tudo bem, Gitty Daneshvari é roteirista de TV e fez desse o primeiro título de uma série – leia-se: não precisa amarrar todas as pontas porque depois a gente faz mais um livro e ok. Ainda sabendo disso, é meio difícil não se frustrar ao notar que além de uma trama meio manjada (os personagens ficarão amigos e precisarão cuidar uns dos outros para superarem uma grande aventura – ah, vá?), a real necessidade de repensar o que faz cada um deles temer algo simplesmente vai ser ignorada por completo.

E o pior ainda está por vir. Como toda a escola de literatura que se preze, há um aluno que quebrou as regras e aquela coisa toda. Aí a criatura aparece em determinado ponto da trama e você pensa: show! Só que não. A ovelha negra da instituição aparece e desaparece tão rápido quanto artista convidado em filme do Robert Altman. Quero crer que a autora vá explorar esse braço da história em algum outro momento dos outros livros da série, mas, acho pouco provável que eu vá pagar pra ver.

Mas quem disse que não tem nada de bom? A melhor coisa da publicação é o início de cada capítulo, em que o significado de uma fobia é comicamente “explicada” – a minha favorita foi Hipopotomonstrosequipedaliofobia, o medo de palavras compridas.

Ah, sim. E a mesma Daneshvari agora vai fazer uma outra leva de histórias da franquia “Monster High”. Piedade, Senhor.

 

A Escola do Medo

Gitty Daneshvari
Rocco
352 páginas

Comente: