Os Fantásticos Livros Voadores de Modesto Máximo

Eu já tinha ficado apaixonada por esta história quando a Thaís postou sobre o curta de animação que se baseava nela e venceu o Oscar em 2012. Mas mais uma surpresa me esperava quando descobri que a Rocco ia publicar o livro no Brasil: a edição, além de caprichada e fazendo jus às cores e ilustrações que levaram a estátua para casa, é de autoria do mesmo William Joyce que escreveu “A Origem dos Guardiões”, que também virou filme há pouco tempo (e lançado no país pela mesma editora). Joyce também trabalhou na Pixar e na série infantil “O Mundo Redondo de Olie”. O CV tá bom pra você?

A trama é exatamente a do curta. Modesto Máximo é um rapaz que sempre gostou de palavras e histórias mas que, um dia, como todo mundo na vida, viu um furacão passar e deixar todas as letrinhas embaralhadas. Abatido, ele se acostuma a olhar para baixo, mas no dia em que muda de atitude, tem a visão que fará sua história tomar outro curso: o de uma moça planando, carregada por livros voadores. O protagonista vai descobrir um mundo de novos amigos, aventuras e emoções assim que se deixa abraçar pelas leituras dessas obras, enquanto continua a escrever o livro de sua própria vida.

Além de uma proposta encantadora (e com imagens singelas para expressões como “se perder em um livro”) e da clara parábola, Joyce ainda consegue fazer uma dessas tramas que ultrapassa a barreira de serem feitas para crianças e encantam quem já cresceu. A analogia de o protagonista ficar em preto e branco do momento em que perde o rumo até se “encontrar” com a biblioteca, quando volta a ter cor, é de encher os olhos.


Os Fantásticos Livros Voadores de Modesto Máximo
William Joyce, com ilustrações do próprio Joyce e de Joe Bluhm
56 páginas
Rocco Pequenos Leitores

 

Comente: