Nina e a Felicidade

Garotinha se questiona sobre o mundo e as emoções em livro de doutor em filosofia

Fazer com que crianças se interessem por Filosofia não é exatamente uma tarefa fácil, mas o especialista no assunto Oscar Brenifier assume a missão neste livrinho, apoiado principalmente nas ilustrações. Nina tem oito anos e de um dia para outro se sente muito triste porque uma amiguinha zomba de seu vestido novo na escola. Como as férias se aproximam, a protagonista tem tempo de sobra para se questionar sobre o ocorrido e sobre o que é verdadeiramente a felicidade.

É através de empurrões de seu vizinho mais velho e de seu cachorrinho que Nina vai se conhecendo e descobrindo o mundo a seu redor. Apesar de trazer exemplos plausíveis para a idade dos leitores que pretende atingir, o livro não tem muito ritmo como história, seja pelos diálogos um pouco parados demais ou pelas ilustrações, que não são exatamente ‘cativantes’. Dividido em pequenos capítulos, o texto traz também diversos personagens que devem ser aproveitados em outros títulos da série.

Mesmo não sendo um ‘O Mundo de Sofia’, a saga de Nina merece ser relida várias vezes. A cada nova leitura o pequeno leitor vai absorver algo diferente da trama.

Coisas legais
– Um daqueles livros que mesmo que depois que a gente cresce são bacanas de ler de novo.  A cada leitura, algo diferente faz sentido. Certamente uma boa pedida para crianças mais maduras.

Coisas chatas
– Particularmente não gostei do estilo das ilustrações. A história ganharia em ritmo com outro tipo de desenhos.

NINA E A FELICIDADE
Autor: Oscar Brenifier, com ilustrações de Iris de Moüy
Editora Globo
63 páginas

Comente: